Sem defesas contra golpes, empresas podem perder US$ 133 bilhões em 5 anos

By: Luiza Ferraz

Com o crescimento da era digital, também aumentaram exponencialmente os ataques cibernéticos no Brasil. Segundo uma pesquisa da consultoria de tecnologia Accenture, esse tipo de crime na segurança digital cresceu em 67% nos últimos cinco anos no país.

E grande parte das empresas brasileiras, na avaliação da consultoria, ainda não construiu uma arquitetura de negócios focada na segurança. O estudo estima uma perda geral, ao longo dos próximos cinco anos, no valor de US$ 133 bilhões, ou em torno de 7,5% do PIB brasileiro em 2018 –US$ 1,71 trilhões, ou R$ 6,8 trilhões.

Para chegar à conclusão, a empresa entrevistou especialistas e realizou pesquisas de opinião com 1.700 executivos de 13 países, incluindo o Brasil.

“Antes, o hacker era alguém motivado pelo desafio. Quando perceberam que essa atividade tinha ganhos financeiros, evoluíram para quadrilhas muito bem organizadas”André Fleury, diretor executivo de cibersegurança da Accenture

Como proteger a empresa?

Antes de pensar na empresa individualmente, é preciso enxergar todo o ‘ecossistema’, ou seja, o ambiente de negócios no qual ela se encaixa. “As corporações precisam trabalhar juntas para melhorar a segurança e criar padrões. É importante que elas compartilhem informações sobre ataques, pois quando um criminoso descobre um método de invadir um lugar, ele avisa seus colegas e isso se espalha como um vírus“, explicou Fleury.

Para que isso não aconteça, as áreas de segurança e comunicação de uma empresa precisam estar interligadas para encontrar a melhor forma de gerenciar uma crise e conquistar a confiança dos clientes.

Mais: https://noticias.uol.com.br/tecnologia/noticias/redacao/2019/05/11/